De onde veio a ideia

Nossa história começa no ano de 1500 na ilha de CORFU (Grécia), quando os dois irmãos KALORIU, filósofos, transferiram-se para o sul da Itália, dando origem ao clã CALORIO. No século XIX, o clã se dispersou pela Itália, e uma parte aventurou-se para terras faraônicas, para a construção da Barragem de Assuã (Egito) onde permaneceram até o final da II Guerra Mundial. Em 1956, em conseqüência de sucessivas guerras entre árabes e judeus, os cristãos, que ali viviam espalharam-se pelos quatro cantos do mundo. Assim, a família de LUIGI CALORIO (nosso Nonno) chegou ao Brasil em 1957, onde desbravou o centro-oeste, chegando, primeiramente, em CUIABÁ-MT. Naquela cidade nossa Nonna, Francesca Calorio, começa a exibir para os brasileiros toda cultura gastronômica adquirida das tradições italianas e árabes, inaugurando o mais famoso Restaurante da cidade naquela época, o Restaurante GIGI, que era frequentado pelas personalidades cuiabanas. Muitos ainda lembram daquele local com saudades.

Em Brasília, a história começa em 1959, quando o filho caçula dessa família, GINO CALORIO (nosso pai), resolveu conhecer a Capital, que estava sendo ainda construída. Apaixonou-se pela cidade e dez anos mais tarde, após muitas aventuras pela nova capital , apaixonou-se por uma mineira boa de forno e fogão, LUIZA ( nossa mãe), que viria a ser a mãe de suas três filhas, LIDIANA, MIRELLA E ANTONELLA (as três “Sorelle”).

O resultado dessa alquimia gastronômica não poderia ser outro senão uma família com grande paixão pela cozinha. Diga-se de passagem, lá na cozinha daquela casa de esquina onde moram até hoje, cozinha-se de tudo: os mais diversos tipos de massas, molhos, doces, bolos, assados, biscoitos.

E após longas conversas em volta da mesa de jantar, nasce a idéia de montar um protótipo da cozinha de casa em um local onde as pessoas pudessem se deliciar com as receitas e os segredos seculares e transatlânticos da família CALORIO. Nasce, então, “Le Sorelle” (as irmãs) no Sudoeste, sonho que vem sendo construído a quase uma década.

Curiosidades

Corfu é a segunda maior e a mais popular entre as ilhas jônicas da Grécia (Cefalônia é a maior ilha grega jônica). Na época de Homero chamava-se Ilha de Scheria. Foi dominada por sucessivas civilizações desde a Idade Média, incluindo venezianos, franceses, britânicos e turcos. Em 1864, os britânicos transferiram Corfu para o, então, Reino da Grécia.

O sul da Itália é onde você tem a agradável surpresa de encontrar alguns dos lugares mais simpáticos e autênticos da Itália. É o caso, por exemplo, das cidades do sul do Adriático, da Sicília e da Sardenha, que conservam bairros, fortalezas e castelos medievais, além de uma culinária de primeira e ótimos vinhos.

Os britânicos começaram a planejar a construção da primeira represa em 1899 e terminaram em 1902. Ela possuía 54 metros de altura e 1 900 m de extensão, sendo construída em duas etapas: 1907-1912 e 1929-1933.

A porta de entrada dos imigrantes italianos, no antigo Estado de Mato Grosso, foi a cidade de Corumbá, com o restabelecimento da navegação regular pela Bacia do Prata, após o término da Guerra do Paraguai em 1870.

A partir dessa corrente migratória, numerosas famílias de imigrantes italianos aportaram em Cuiabá e dentro das mais diversas atividades desde o trabalho individual, até a constituição de empresas dos mais variados tipos, integraram-se à vida sócio-econômica desta terra.

Nosso Objetivo

Produzir massas e molhos de maneira tradicional, assim como aprendemos com nossa família, utilizando matéria-prima genuína, de qualidade e fresca. Assim esperamos tornar o ato de comer mais emocionante.